IAD, ITP, IDP: qual destas coberturas adicionais do seguro de vida deves escolher? - EU Seguros

IAD, ITP ou IPA: qual destas coberturas adicionais do seguro de vida deves escolher?

INTRODUÇÃO

Neste artigo vamos ver as 3 coberturas principais de invalidez do seguro de vida. Maior parte das vezes mal explicadas, se é que explicadas de todo, gera confusão porque o consumidor não sabe o que está a escolher. Neste artigo vamos ver cada uma ao pormenor para que quando fizeres o teu seguro de vida, seja um seguro de vida crédito-habitação ou um seguro de vida individual, saibas qual a mais adequada, ou prescindir de todas, se assim o entenderes.

COMO É DETERMINADO GRAU DE INVALIDEZ?

Cada grau de invalidez destas 3 coberturas é o resultado de uma pontuação atribuida por um médico numa série de factores. Estes vêm descritos num documento denominado TNI (tabela nacional de incapacidades), publicado pela segurança social.

O grau de invalidez é visto em vários tipos de situações: cancros, perda de membros, entre outros.

Após a conclusão do médico este produz um documento denominado AMIM (Atestado Médico de Incapacidade Multiuso) que a pessoa depois pode usar para obter alguns apoios no dia-a-dia.

Abaixo segue um exemplo com as classificações para problemas de ordem psicológica:

Critérios de avaliação das incapacidades

Grau I – perturbações funcionais ligeiras, com nula ou discreta diminuição do nível de eficiência pessoal ou profissional : 0,01-0,05

Grau II – perturbações funcionais moderadas, com ligeira a moderada diminuição do nível de eficiência pessoal ou profissional: 0,06-0,15

Grau III – perturbações funcionais importantes, com manifesta diminuição do nível de eficiência pessoal ou profissional: 0,16-0,30

Grau IV – perturbações funcionais importantes, com acentuada modificação dos padrões de actividade diária: 0,26-0,60

Grau V – perturbações funcionais muito graves, envolvendo uma importante regressão da personalidade e profunda modificação dos padrões de comportamento: 0,61-0,95

* A fundamentação clínica destes graus de gravidade deve apoiar-se nos resultados dos exames complementares de diagnóstico tidos por convenientes (p. ex., testes psicológicos), nomeadamente, testes psicológicos e exames periciais.

O médico preenche um relatório, tipo “bolinhas” e no fim, a soma total vai dar um número. Este é o grau de invalidez da pessoa.

Tendo o médico feito o relatório e atribuido o grau de invalidez à pessoa, seguimos agora para a compreensão dos termos usados pelas seguradoras e coberturas que dão caso esta situação ocorra ao segurado.

IAD (Invalidez Absoluta e Definitiva) 

IAD = 100% de grau de invalidez. Neste caso quando o médico preenche o relatório o grau dá exactamente 100%. Se o valor for inferior ou seguro não é accionado.

Estatisticamente é pouco provável que a esmagadora maioria das pessoas fique exactamente 100% inválida, por isso eta cobertura é mais barata.

ITP (Invalidez Total e Permanente)

Neste caso o valor é inferior. Quando  o médico preenche o relatório o grau dá a partir de 60%. Se o valor for inferior ou seguro não é accionado.

Há algumas seguradoras que fazem 60%, outras 65% outras 67%, mas o princípio é o mesmo.

É mais provável uma pessoa ter um acidente de mota, ou um AVC ou cancro e rapidamente fica num grau destes a partir de 60%, por isso esta cobertura é mais cara que IAD.

Algumas seguradoras denominam ITP como IDP(Invalidez definitiva para a profissão), mas ambas significam exactamente o mesmo.

IDP (Invalidez Definitiva para a Profissão)

Invalidez definitiva para a profissão significa o mesmo que Invalidez Total e Permanente.

IPA (Invalidez Permamente Por Acidente)

Invalidez Permamente Por Acidente é a cobertura de invalidez mais completa e mais cara pois o seguro pode ser accionado com uma invalidez declarada pelo médico a partir de 1%.

Habitualmente definida num seguro de acidentes pessoais, o seguro tem um capital próprio para essta cobertura complementar, onde o grau de invalidez determina quanto a seguradora paga.

Por exemplo:

Capital Para Invalidez Permamente Por Acidente: €500.000

Grau de Invalidez decretado pelo médico: 10%

Seguradora paga à Pessoa Segura: €500.000 x 10% = €50.000

Dado os seguros de acidentes pessoais terem mais coberturas que são accionadas em caso de invalidez como o ITA/SAD(Subsídio diário pago pela seguradora), O segurado pode-se proteger de pagamentos de prestações bancárias ou despesas do dia-a-dia com esta cobertura em caso de ficar impossibilitado de exercer a sua profissão e ser remunerado.

SD/ITT/ITA/ (Subsídios diários por Incapacidade Total e Temporária por Acidente e Doença)

Uma das coberturas mais interessantes dos seguros de acidentes pessoais é a que paga subsídios ao segurado. Quando a seguradora confirma esta situação, após receber o relatório médico, paga a prestação indicada nas condições particulares da apólice o montante ao segurado, durante um período máximo de 180 dias.

As siglas são as seguintes:

SD (Súbsídio Diário)

Súbsídio diário pago ao segurado em caso de incapacidade po acidente e/ou doença. Por acidente o prémio é mais barato, por acidente e doença, dado ter maior cobertura incluindo os dois cenários, é mais caro.

Geralmente estas coberturas vêm organizadas das seguintes formas:

SD/ITT (Incapacidade Total e Temporária)

Incapacidade Total Temporária é a impossibilidade física total e temporária, susceptível de constatação médica, da Pessoa Segura para exercer a sua profissão.

SD/ITA (Incapacidade Total por Acidente)

Incapacidade Total por Acidente é a impossibilidade física total por acidente, susceptível de constatação médica, da Pessoa Segura para exercer a sua profissão. 

A Pessoa Segura não poderá receber um benefício superior pela Incapacidade Total Temporária/Incapacidade Total por Acidente do que a remuneração liquida que receberia caso estivesse a desempenhar a sua actividade profissional habitual.

Na aferição desta limitação, deverão ser tidos em consideração pelo Segurador os benefícios de que a Pessoa Segura esteja a auferir da Segurança Social, ou organismo equiparado, com fundamento na ocorrência que originou a situação de Incapacidade.

Até determinados montantes de subsídio quando é feito o processo de underwriting, a seguradora não questiona financeiramente o cliente.

 

Qual o preço de cada cobertura adicional?

Esta questão é de resposta directa. Quanto menor o grau de invalidez, mais caro é o prémio da cobertura adicional do seguro de vida ou acidentes pessoais.

Conclusão

Neste artigo vimos as 3 principais coberturas adicionais no seguro de vida.

IAD, ITP, IPA.

Usa aqui este simulador para veres saberes condições para o teu seguro de vida.

Se tiveres questões, entra em contacto para te ajudarmos.

Sim! Quero pedir uma cotação para um seguro de Vida agora!

5 + 5 =

Hi Friend!

I'm Diogo, a specialized life insurance broker. I like to help people to have clearer information about the services they purchase.

I created this website to help you better understand why you should have life insurance.

 

Partilha este post nas redes sociais

RECENT POSTS

Summary
IAD, ITP, IDP: qual destas coberturas adicionais do seguro de vida deves escolher?
Article Name
IAD, ITP, IDP: qual destas coberturas adicionais do seguro de vida deves escolher?
Description
Se pedires um seguro de vida para crédito habitação ou a título pessoal, vais ser confrontado com 3 coberturas adicionais. IAD, ITP e IDP. Sabe mais aqui o que está coberto e o que é melhor para ti.
Author
Publisher Name
Grupo Marques Seguros
Call Now ButtonCall Now