O que é um seguro de vida? vê mais aqui o que deves saber

O QUE É UM SEGURO DE VIDA?

O que é um seguro de vida? Neste artigo explico o essencial a saber sobre o que é um seguro de vida.

Para tornar este artigo de mais fácil leitura, dividi em partes:

 – O que é um seguro de vida

 – Para que serve um seguro de vida

 – Como funciona um seguro de vida

 – Seguro de vida aplicado ao crédito à habitação

 – Simulação de seguro de vida

 – Preço de um seguro de vida

Pronto? Vamos!

 

LÊ ISTO, SE TENS O TEU PRÓPRIO NEGÓCIO…

Introdução

Quando temos o nosso negócio, enquanto empreendedores, o nosso foco é a nossa  obsessão em mantermos a empresa a funcionar.

Não queremos chatices com impostos, com fiscalizações, com funcionários a entrar e a sair… Queremos vendas, boas operações, boas margens, estabilidade. Queremos que as coisas funcionem.

A única parte importante que falta aqui, é que no meio disto tudo, no dia-a-dia, acabamos por nos esquecer da pessoa mais importante na empresa…nós.

Quem és tu?

Olá. Sou o Diogo.

Não me conheces de lado nenhum. Mas sou uma pessoa real. Vivo em Cascais. Vou-te contar a história do Carlos, um cliente de longa data. Até há 4 anos era a pessoa que só pensava no negócio, menos nas pessoas mais próximas dele.

Estava demasiado cansado para pensar noutra coisa sem ser manter a empresa mais um dia a funcionar:

  • Focava-se em trazer mais clientes diariamente
  • Focava-se nas operações do dia-a-dia, em garantir que mais um trabalho ficava bem feito, e que os clientes estavam contentes
  • Focava-se em reduzir tudo quanto fosse despesas para ter boas margens
  • Focava-se em pagar a horas aos colaboradores e fornecedores, para que se mantivessem motivados na empresa a trabalhar

Até que um dia, olhou para o espelho e viu que por estar tão focado em tudo o resto, se estava a esquecer dele…o empreendedor…o timoneiro do navio.

  1. Para onde foram os anos?
  2. Para onde foi a minha saúde?
  3. Para onde foi a minha vida?
  4. O que vai ser da minha família se me acontecer alguma coisa?
  5. Como continua a empresa se um dia tiver um acidente ou um problema de saúde?
  6. Como é que eu fico?
  7. De onde vêm os meus rendimentos?

Se até há algum tempo, era arrogante que chegue para dizer: “Penso nisto depois, hoje estou bem, agora não”.

Desta vez, talvez por estar um pouco mais experiente com a idade, pensou: “Tenho de fazer alguma coisa”.

Enquanto empreendedores, todos nós usamos vários chapéus: comercial, operações, tudo o que for preciso para manter a empresa a funcionar. Só que o dia tem as mesmas 24 horas para todos:

“Não tenho tempo aprender isto” – pensou. “Tenho de arranjar uma pessoa que perceba do assunto e que me resolva isto. Tenho de me focar no resto”.

Ligou a 4 agentes de seguros e nenhum lhe sabia explicar, nem indicar o que seria melhor a fazer. Continuou a tentar, até falar comigo. Sendo especializado em seguros de vida, trabalho com muitos negócios locais. Conhecendo bem este tipo de situações, fiz-lhe a minha sugestão.

Ele ouviu-me com atenção e a sua expressão mudou. Isto não é mais “um seguro”, mais “uma despesa”- disse. “Um seguro de vida é uma forma de garantir o que criei até há data e que continue para o futuro pelas mãos da minha mulher e filhos.”

E se efectivamente lhe acontecesse alguma coisa:

  • Iria garantir que a  família ficava bem tratada e sem herdar dívidas do banco ou chatices da empresa. Recebiam 500.000.
  • Iria garantir que caso deixasse de poder trabalhar, iria receber além dos 500.000, um rendimento mensal de pelo menos 1.500 da empresa livres de impostos.
  • Iria garantir que todas as despesas médicas até €150.000, mesmo as que tivessem fora da comparticipação do seguro de saúde, seriam pagas.
  • Iria garantir que em caso de morte, todas as despesas de funeral seriam pagas.
  • Iria garantir, que ainda vivo, poderia usar o pagamento anual do seguro como forma de abater despesas no IRC da empresa e no IRS pessoal enquanto sócio-gerente.

Ou seja, a pagar cerca de €2.000 ao ano por um seguro de vida, vendo bem cerca de 5.47 ao dia(2000/365 = 5.47), estava a:

  • aumentar o valor patrimonial em 500.000
  • reduzir as despesas da empresa
  • garantir que caso efectivamente lhe acontecesse alguma coisa, todas as despesas seriam pagas pela seguradora
  • não deixar para a mulher ou filhos que ficassem com a conta de empréstimos ao banco, empréstimos pessoais, empréstimos da empresa e despesas de funeral.

Ele decidiu fazer um seguro de vida.

O QUE É UM SEGURO DE VIDA?

Um seguro de vida é um contrato entre quem adquire o seguro e a seguradora. Em troca de um pagamento recorrente, a seguradora compromete-se a pagar ao tomador(quem adquire a apólice) ou o beneficiário indicado, o montante definido no contrato, em caso de incidente.

Há 2 categorias de seguros de vida:

A ASF indica 2 categorias

1. Protecção

2. Investimento

Protecção

O contrato de um seguro de vida de protecção abrange duas situações:

1. Invalidez

A classificação de invalidez é dada quando uma pessoa deixa de poder fazer a vida de forma autónoma e de acordo com a tabela nacional de incapacidades. Nos seguros, essencialmente, a invalidez é subdividida em 3 categorias:

IAD (Invalidez Absoluta e Definitiva) – grau de invalidez e 100% no atestado de incapacidades.

ITP (Invalidez Total e Permanente) – grau de invalidez a partir de 60% no atestado de incapacidades.

IPA (Invalidez Permanente para a Actividade) – grau de invalidez a partir de 1% no atestado de incapacidades.

Em caso de invalidez, mediante um dos 3 tipos contratados, , o seguro paga:
  • O capital contratado ao tomador dentro de 30 dias úteis
  • O capital contratado em despesas médicas
  • O vencimento mensal definido

2. Morte

Em caso de morte o seguro paga:

  • O capital contratado ao beneficiário indicado pelo tomador da apólice
  • Despesas de funeral

Tipos de Seguros de Vida-Risco sem Investimento

Seguros de vida ligados ao crédito-habitação
Para quem adquire uma casa, quando pede uma hipoteca ao banco, é feito um seguro de vida: caso aconteça algo ao proprietário que ainda tem o empréstimo, o montante em aberto é pago pela seguradora.
 
Os bancos querem garantir que não ficam “pendurados” e ter o dinheiro de volta.
Inicialmente os bancos faziam directamente estes seguros. Hoje em dia, o proprietário da casa pode escolher a companhia.
 
Universal Life
Seguro de vida com flexibilidade na oferta de opções ao tomador do seguro, tanto a nível do valor contratado, coberturas e formas de pagamento.
Termo (Term Life)
Seguro de vida onde a empresa de seguros se compromete a pagar o capital seguro no vencimento do contrato.
A obrigação do pagamento dos prémios termina: ou com o fim do contrato ou com a morte da pessoa segura.
O seguro de vida ligado ao crédito-habitação é um exemplo.
Vida Inteira (Whole Life)
Seguro de vida pelo qual a seguradora se compromete a pagar o capital seguro no momento da morte do segurado, independentemente da data em que a morte vier a ocorrer.
Este seguro tem habitualmente um prémio único, actualizado todos os anos.
Está em vigor enquando o tomador está vivo. Enquanto de falecimento é accionada.

Benefícios Ficais de um seguro de vida

O valor do prémio(valor do seguro pago por ano) é dedutível no IRS eno IRC. Significa que o tomador faz o pagamento mas declara como despesas e tem retorno mediante a profissão que tem.

No caso individual em profissões de risco, a dedução está num intervalo de 70-100%.

No caso de empresas, a dedução desde que abaixo de 15% do volume anual de salários, o prémio é dedutível a 100%
Vê a informação complete sobre os benefícios fiscais de um seguro de vida aqui: Beneficios fiscais de um seguro de vida

Exclusões do contrato de seguro de vida

  • Suicídio
  • Fraude

Investimento

Este tipo de contratos de seguro além da componente de protecção que vimos, tem adicionalmente uma componente de investimento.

Neste caso, este contrato permite ao tomador, aqui denominado de subscritor, também ter um crescimento do capital investido.

Tipos de Seguros de Vida com investimento

  • Unit-Linked
  • Operação de Capitalização

Unit-Linked

Unit-Linked são seguros ligados a fundos de investimento. 

Há vários tipos de Unit-Linked e com diversas categorias de risco, mas habitualmente estão ligadas a um ou mais instrumentos financeiros. A alocação de activos habitual tem uma parte de acções e uma parte de obrigações. Quem o define é o gestor de fundos.

O capital que cada investidor subscreve, corresponde a um determinado número de unidades de participação ao preço de mercado: (x eur do investidor = y unidades de participação no fundo à data de subscrição)

O valor do capital do subscritor depende do valor do fundo à data de cálculo. Essencialmente a resposa à pergunta: “comprei y unidades de participação deste fundo ao valor de x, que agora valem…”

Nos Unit-Linked pode ou não haver garantias de capital nesta forma de investimento.

Operação de capitalização

A outra variante deste tipo de veículo de investimento chama-se operação de capitalização.

Aqui, ao contrário dos Unit-Linked, as seguradores garantem o capital investido no fim do contrato mais possíveis ganhos. As operações de capitalização são geralmente um seguro de vida misto onde há uma componente de seguro de vida e outra de conta capitalizada. O contrato garante o capital na maturidade em caso de seguros universal life e não garante o capital no caso de seguros mistos indexados a um índice como o SPX.

Características de ambos tipos de investimento

Maturidade

Habitualmente, ambos são investimentos com um horizonte temporal elevado, ou mesmo sem maturidade definida.

Vê-se habitualmente um período de 15 anos.

Custos

Há dois custos associados a este tipo de investimentos:

1. comissão de gestão – de 0.5% a 1.5% sobre o valor total investido, cobrado uma vez ao ano.

2. comissão de resgate – Em caso de resgate parcial ou total até ao 6º ano de vigência da apólice, receberá 98% do valor acumulado do fundo (penalização de 2%). Em caso de resgate total entre o 7 – 10º ano, receberá 99,25% daquele valor acumulado (penalização de 0,75%). Os resgates após o 10º ano não sofrem qualquer penalização.

Benefícios Fiscais

A taxação sob o rendimento obtido deste investimento depende do tipo de beneficiário:

Particulares – está sujeito a IRS, por retenção na fonte da seguinte forma:

28% se o reembolso ocorrer num prazo igual ou menor que 5 anos

22.4% se o reembolso ocorrer num prazo acima de 5 anos e menor ou igual a 8 anos

11.2% se o reembolso ocorrer num prazo acima de 8 anos e 1 dia

Empresas – está sujeito a IRC, à taxa de 25%

Em todos os casos não há imposto de selo.

Visita este post para ver esta informação completa: beneficios fiscais de um seguro de vida

Parabéns! Já sabes o básico sobre os diversos tipos de seguros de vida.

Gosto de educar as pessoas sobre este assunto.:-)

Agora que tens melhor a noção do que são seguros de vida(com ou sem investimento), porquê fazer um?

Resumindo, 6 razões para fazer um seguro de vida

  • Para permitir continuar a ter rendimentos em caso de invalidez e assegurar todas as despesas médicas
  • Para passar a familiar ou outro beneficiário o montante contratado em caso de morte e deixar todas as despesas pagas
  • Para deixar pago o crédito de uma casa, evitando herdeiros ficarem com dívidas
  • Para dar benefícios adicionais aos trabalhadores de uma empresa
  • Como estratégia fiscal
  • Como forma de investimento em vez de deixar o dinheiro no banco a taxas perto de 0%.

Porque é que fiz o meu?

Porque fiquei com a garantia que caso me acontecesse alguma coisa:

  • nenhuma dívida ao banco iria passar para a minha família
  • ficaria a ter um rendimento adicional caso tivesse um acidente
  • como o capital fica disponível pela seguradora, faz sentido ter uma garantia de capital + benefícios adicionais de resultados de um Índice sólido da Economia.

Quanto custa fazer um seguro de vida?

Os valores de prémio a pagar dependem da idade. Quanto mais novo, mais barato. Abaixo podes ver uma apólice para uma pessoa de 40 anos.

Vamos ver a  versão “Flexível”

A nível bancário aumenta o património pessoal do tomador em €500.000, o que é extremamente bem visto pelas instituições bancárias.

Em caso de invalidez, seja no local de trabalho, fora do local de trabalho, seja por acidente de circulação e ficar sem poder exercer, o seguro paga:

  • €500.000 por débito directo
  • €150.000 em despesas médicas
  • €1.500 de rendimento mensal adicional tax-free

Em caso de morte o seguro paga:

  • €500.000 ao beneficiário
  • €3.000 para todas as despesas de funeral

Vamos fazer umas contas:

€2.502 ao ano em retorno de:

  • €500.000 de capital garantido
  • €150.000 em despesas médicas adicionais
  • €1.500 de rendimento mensal durante o período de invalidez

É um roubo que o tomador está a fazer à companhia. Ainda mais quando o valor do prémio é dedutível no IRS/IRC. Ou seja, o Estado Português ainda devolve dinheiro por ter feito um seguro de vida.

Se ainda assim precisas de mais elucidação, vamos lá:

Podes pagar mensalmente, trimestralmente, semestralmente ou anualmente. Significa que:

Ano: €2.502

Semestre: €2.502 / 2 = €1.251

Trimestre: €2.502 / 4 = €625,5

Mensal: €208,5

Ou seja se dividirmos €2.502 / 365 dias = €6,8 ao dia.

Se formos ainda mais ao pormenor, €6,8 num dia, dá €3,4 de manhã e €3,4 de tarde.

Agora, deixa-me perguntar-te, quanto é que gastas em: restaurantes, tabaco, bebidas e outras coisas que não têm valor absolutamente nenhum?

Talvez…um pouco mais que €3,4?…Talvez €10, €15 por dia?

Agora vamos fazer uma conta:

€15 por dia x 365 dias = €5.475

O que achas que é mais responsável:

Gastar €5.475 em restaurantes, tabaco e bebidas ou 

€6,8 num seguro de vida que te dá:

  • €500.000 de garantias
  • €150.000 de comparticipação adicional ao seguro de saúde
  • €1.500 de vencimento mensal
  • Retorno do prémio pelo Estado Português quando receberes o IRS do ano?

Se ainda tens dúvidas, um seguro de vida não é para ti, mas

se és uma pessoa responsável, faz o teu seguro de vida agora.

Olá!

Sou o Diogo, agente de seguros especializado no Ramo Vida. Gosto de ajudar as pessoas a terem informação mais clara sobre os serviços que adquirem.

Criei este website para te ajudar  a compreender melhor porque deves ter um seguro de vida.

Sim! Quero pedir uma cotação para um seguro de Vida agora!

6 + 8 =

Partilha este post nas redes sociais

RECENT POSTS

Call Now ButtonCall Now